Boa Noite! Hoje é 27 de Novembro de 2021


Georgia Franco de Souza empresária e uma barista de fama internacional


Georgia Franco de Souza empresária e uma barista de fama internacional

Natural de CWB, Geórgia Franco de Souza estudou na Escola Anjo da Guarda onde sua facilidade com a matemática influenciou a sua escolha pela escola de engenharia.

Assim que se formou engenheira civil pela UFPR, fez pós-graduação em TI na área de banco de dados.
Iniciou sua carreira como Data Base Administrator na PUCPR onde também foi professora da graduação e pós-graduação de Engenharia da Computação.
A paixão pelo café surgiu na infância nas fazendas de café de seu avô.
"Eu já conhecia a rotina de uma fazenda e o cheiro de café", lembra.
Após anos na frente das telas de computadores, ela resolveu mudar de profissão e, no ano 2000, foi para uma escola de culinária em Nimes, na França, realizar um curso de gastronomia. Quando voltou do exterior foi convidada pelo grupo Ferroni, uma grande fazenda paranaense produtora de café especial, para desenvolver os blends dos cafés de exportação.
Ela aceitou na hora.
Largou a informática e começou a cultivar a primeira semente da atividade.
"Essa foi uma chance que vi para levar o meu talento com aromas e sabores para uma área que estava se abrindo para mim. É claro que para chegar à loja muitas etapas foram superadas, mas a ideia surgiu naquele momento".
Durante três anos Geórgia ficou voltada para o universo do café viajando pelas principais feiras do setor em todo o mundo. Tornou-se sócia da Associação Americana de Cafés Especiais-SCAA e da Associação Europeia de Cafés Especiais - SCAE e trouxe de lá todo o material que tinha sobre o que existe de maior tecnologia em termos de café, tanto em grãos como em torra e preparo.

O primeiro campeonato de barista

Outra coisa que incentivou a abertura da loja foi uma participação que fez no início do ano de 2002, no primeiro Campeonato Brasileiro de Baristas, quando se classificou como uma das finalistas num concurso entre mais de 60 participantes. "Isso demonstrou que meu conhecimento que eu achava ser apenas teórico, já tinha chegado à prática o suficiente para trabalhar no meu próprio negócio".
Este foi só o início.
Foi uma das primeiras juízas brasileiras certificadas no WBC.
Ao longo dos anos o Lucca foi 15 vezes campeão brasileiro tendo Geórgia como coca em diversas categorias, e os resultados nos campeonatos mundiais foram os melhores que alcançados pelo Brasil:

2o. Lugar no Mundial Latte Art (Koreia 2012) Graciele Rodrigues
4o. Lugar no Mundial Cup Tasters (Masterich 2011) Carolina Franco de Souza
4o. Lugar no Mundial Coffee in Good Spirits (Gotemburgo 2015) – Eduardo Scorsin
5o. Lugar no Mundial Brewers Cup (Melbourne 2013)

A cafeteria

Em 2002 nasceu à marca Lucca Cafés Especiais.
Batizada com o sobrenome do avô materno do marido Luiz Otávio, que vem das famílias italianas tradicionais de CWB.
O avô de Luiz Otávio, João Pedro Lucca, foi também, no passado, produtor de café no Norte do Paraná.
A loja iniciou com uma máquina de torra dentro da loja, oferecendo 5 cafés provenientes das regiões mais conhecidas como produtoras de cafés especiais na época.
Hoje, Geórgia torra os cafés da prateleira da loja que chegam a 40 rótulos.

Coffee Hunting

Desde o início Georgia cultivou o relacionamento com produtores. Visitando as propriedades, experimentando amostras e escolhendo os cafés que seriam torrados na loja.
Também não perdia oportunidade de participar como provadora em concursos Nacionais de qualidade, em quase todas as regiões produtoras.
Em 2006 foi a melhor provadora do grupo de juízes do Cup of Excellence Brasil o que lhe rendeu uma vaga na fase internacional.
Em 2009 foi juíza na fase internacional do COE na Guatemala e em 2010 na Colômbia.

O laboratório

Foi natural o início da atividade de cursos e treinamentos para baristas, atividade que sempre gostou.
Inicialmente formando baristas para loja, depois para outras cafeterias parceiras.
Hoje quase quinze anos depois, o laboratório oferece mais de uma dezena de cursos de formação, nas diversas áreas do barismo, degustação e torra de café, tendo formado várias centenas de profissionais.
Também é o lugar onde fez degustações para apreciadores.
Em 2014 Georgia fez certificação no primeiro grupo de AST’s no Brasil.
Em 2018 Geórgia formou 6 AST’s em diversas áreas em 2018 e 2019.
Para fechar o ciclo de parceria com produtores, convidou todos os parceiros para fazer degustações de seus cafés com clientes finais, proporcionando um rico intercambio.

A torrefação

Com o aumento da demanda dos clientes cafeterias, em 2010 desmembrou a torrefação, abrindo uma sede em Pinhais com a compra de mais um Probatone 12.
Assim fechou o conjunto de serviços para parcerias com cafeterias de 3a Onda.

Café com pão

Com a chegada da onda do pão artesanal, de fermentação natural, chamado "sourdough" ou "levain", foi direta a aproximação do café com pão.
Um complementa o outro de forma natural.
A Família Feliz, tradicional moageira de trigo em CWB, sempre foi próxima a família de Luiz Otávio, seu marido, desde o tempo dos avós.
Eduardo Feliz, da segunda geração, mantém a atividade familiar numa indústria de insumos para panificação.
Foi neste ambiente que Eduardo Freire Feliz, terceira geração, despertou a paixão pela panificação de fermentação natural, com farinhas de origem.
Assim nasce a parceria, entre café e trigo.
Hoje na loja no coração do Batel, é comum ver a torrados cafés e o pão ser assado junto aos clientes.

1giorgia
400dpi-cupping
400dpi-Terreiro-2
400dpi-georgiatorramasc
400dpi-Probatone-rosa-2
400dpi-G-Georgia-2
400dpi-GEORGIA-OR-2
400dpi-Juan-Valdez-2
400dpi-terreiro-cafe-2
400dpi-TRATOR-CAFE
400dpi-TRATOR-CAFE